CDL Patos de Minas
CDL Patos de Minas
CDL Talentos
SPC Brasil
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • E-mail
(34) 3818-3400

Nota de Repúdio

17 JUL 2020

NOTA DE REPÚDIO

                   A CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE PATOS DE MINAS – CDL, o SINDICATO DO COMÉRCIO DE PATOS DE MINAS – SINDCOMÉRCIO,a ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE PATOS E MINAS – ACIPATOS além de seus objetivos estatutários enquanto entidades representantes do comércio patense, sempre respeitaram o sagrado e constitucional direito de liberdade de imprensa, corolário da liberdade de expressão, porquanto trata-se de uma garantia imprescindível ao fortalecimento democrático. Daí advém também o direito de resposta proporcional a eventual agravo.

Noutro ponto, é inegável que todos os países e as sociedades sofrem graves consequências da pandemia do coronavírus, gerador da COVID-19. Não é diferente para o Brasil e para todos os brasileiros.

Assim, acreditando no bom relacionamento que as Entidades supracitadas possuem com a imprensa local, bem como prezando sempre pelo diálogo, vêm a público rechaçar veementemente manifestação isolada de jornalista veiculada na manhã da última segunda-feira, no dia 13 de julho, publicada em meios de comunicação e repercutida nas redes sociais.

Tal manifestação se utilizou da pandemia de coronavírus como pretexto para estigmatizar de maneira generalizada os comerciantes e lojistas patenses insidiosamente como irresponsáveis, protagonizando ataques ao comércio de nossa cidade, malgrado desconhecer a verdadeira realidade que é vivida por cada um dos pais de família que são também empregadores e contribuem para a manutenção da renda e do emprego em nossa região.

                   Importante ressaltar que, em sua ampla maioria, o comércio de Patos de Minas é formado por micro e pequenas empresas de caráter familiar, sendo um dos maiores geradores de empregos em nossa cidade.

                   Ademais, desde março, ou seja, há mais de 120 (cento e vinte) dias, nossos comerciantes vêm tendo suas atividades restringidas e regidas por decretos municipais e estaduais, não sendo nem um pouco coerente e honesto imputar de maneira indiscriminada e generalizada ao comércio o ônus na disseminação da COVID-19. Pelo contrário, o comércio sempre foi um dos setores mais engajados nesse enfrentamento, tendo adotado, em sua ampla maioria, todas as orientações do poder público.

Não bastasse o comércio e a população já sentirem as dores no âmbito da saúde, da economia, do emprego e renda, quando se propaga discurso alardeador e sem fundamento como o aqui combatido, é passado à população a mensagem de divisão, de ruptura social, o que, em um momento de grave crise sanitária e social prejudica sobremaneira a vida de todos os patenses, concorrendo para o agravamento das consequências da pandemia em nossa cidade. O discurso do nós contra eles não é propício, em especial no presente cenário.

                         Atualmente, em nosso estado e cidade a pandemia tem se espalhando e trazido fortes desafios que nenhum setor de nossa sociedade conseguirá enfrentá-los isoladamente. Portanto, não pode a propagação do coronavírus ser imputada de maneira generalizada a uma parte específica da sociedade, em especial o comércio, sendo um dos setores que mais sofrera e suportara o ônus no enfrentamento dessa pandemia.

                   Em momento algum o comércio se manifestara pela abertura desordenada das atividades econômicas, muito pelo contrário, as reivindicações realizadas foram em sentido de solicitar maior atenção à saúde de nosso município através de habilitação de novos leitos de UTI, não por uma precipitada tentativa de volta à normalidade ao custo de vidas, porquanto saúde e economia são aspectos indissociáveis da vida humana.

As Entidades representantes do comércio sempre respeitaram a pluralidade de ideias no debate público, não possuindo, enquanto entidades, viés ou preferências político-partidárias. Ademais, cabe reforçar que sempre defenderam uma imprensa forte, independente e pulsante, trazendo e noticiando fatos com isenção para uma verdadeira formação da opinião pública.

                   Por fim, a CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS DE PATOS DE MINAS – CDL, o SINDICATO DO COMÉRCIO DE PATOS DE MINAS – SINDCOMÉRCIO,a ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDUSTRIAL DE PATOS E MINAS – ACIPATOS reafirmam sua disposição de lutarem por verdadeiras pautas públicas que permitam, de fato, aos cidadãos e às empresas sobreviverem às dificuldades causadas pela Covid-19, conciliando sempre saúde e economia, pois o momento exige oferecer o melhor para fazer a diferença, para revertermos o presente quadro de crise social pelo qual atravessa nossa sociedade.

https://www.cdlpatos.com.br/noticias/nota-de-repudio

Sistema CNDL